Sobre o autor

IMG_20141112_185103

André Monc nasceu em janeiro de 1983, coincidentemente o mesmo ano em que foi fundado um dos clubes de carro antigo mais tradicional do Distrito Federal o VCB – Veteran Car Brasília. Filho de Marcelo Pereira, um dos maiores conhecedores e estudiosos do antigomobilismo no Brasil, recebeu influência dessa cultura desde o berço. Sempre acompanhou o pai em encontros, viagens, passeios, carreatas e exposições de carros antigos. Também tem a paixão pela arqueologia automotiva desde a infância, sempre buscando conhecer profundamente os modelos de carro que mais gosta.

Durante a adolescência descobriu o amor incondicional por veículos da marca Chrysler. Durante muitos anos se dedicou a conhecer detalhes e informações sobre o grupo, que também possui as marcas Dodge, Plymouth, Jeep, DeSoto e AMC. Montou uma vasta coleção de revistas, livros, artigos, sites e fotos relacionadas com a marca e gastava horas debruçado sobre esse material. Após essa fase começou o interesse grande por mecânica de motores e suspensão, surgindo uma nova fase na vida do Monc. Iniciou um grande estudo a respeito de como funcionam os motores Ciclo Otto, chegando até os conhecimentos de preparação e melhoria desses componentes. Teve contato prático com montagem de motores, acompanhado de uma turma de gear heads que prezam pela cultura do faça-você-mesmo, importada dos EUA. Em seguida adquiriu conhecimento técnico para realizar trabalhos em suspensão, o que acabou gerando o blog MundoMonc.com, uma expressão do estilo de vida do autor.

É membro fundador e administrador do grupo Antigomobilistas de Brasília, que foi criado com a intenção de disseminar e fortalecer o antigomobilismo regional. Nesse grupo são divulgados eventos, artigos sobre carros antigos, fotos, modelos raros e muita cultura sobre a história da indústria automotiva brasileira e mundial. Além disso, mantém uma oficina baseada na cultura do faça-você-mesmo com um grupo de amigos que compartilha do interesse de investir na qualidade dos procedimentos de restauração de antigos. Foi nesta oficina que Monc começou a realizar diversos projetos próprios e de amigos e entusiastas também contaminados pela mesma paixão.

Além da ferrugem no sangue, André é baixista com interesse maior no rock progressivo dos anos 60 e 70. O repertório varia entre Pink Floyd, Deep Purple, The Doors, Led Zeppelin, Rush, Yes, entre outros.  Outra grande paixão é a pesquisa e a prática de desenvolvimento humano, que acabou se tornado sua profissão. Atua como coach ontológico, promovendo intensos espaços de aprendizagem para empresas e pessoas. Segundo ele, é um dos maiores prazeres da vida poder acompanhar e ver o crescimento, seja de pessoas ou organizações.