Pastinhas de freio PD/9

Patilhas de freio PD/9

Pastinhas de freio PD/9

Excelente oportunidade para quem está terminando de montar o Dodge ou necessita fazer manutenção de freio. Melhor ainda para os mais puristas pois trata-se da referência correta para os nossos Mopars V8. Meu amigo Marcelo Ração tem um lote de pastilhas NOS (new old stock) da Fras-Le número PD/9 com referência para Charger, Dart, LeBaron, enfim, todos os modelos de Dodge nacional com motor 318, exceto caminhões e camionetes. Encaixa melhor no disco do que as de Opala n° PD/8.

Pastilhas de freio PD/9 PastilhasPD-9-2

Pastilhas de freio PD/9 Pastilhas de freio PD/9

Contato para compra: https://www.facebook.com/marcelo.pedroso.77 – Marcelo Ração

Preço: R$ 60,00 a caixa com as quatro pastilhas. Envio por conta do comprador.

Eu já garanti dois jogos para mim!! Não perca tempo e peça a sua.

Seguimos conversando.

Monc

Dart 74 parte 2: Desmontagem

dart74john-5

Desmontagem do Dart 74

Domingão foi dia para debulhar do Dart 74 que está passando pela Garagem AMB. Como já tem muito material escrito no MundoMonc.com sobre a desmontagem (Dart Azeitona e Dart Monc), vou focar apenas nas fotos das peças e na concepção do projeto em si. São visíveis as  marcas do tempo de serviço deste belo Mopar. Muita sujeira, muitos “trabalhos” anteriores, algumas gambiaras e vários pequenos problemas a serem resolvidos.

dart74john-4 dart74john-7

dart74john-10 dart74john-14

dart74john-16 dart74john-18

dart74john-19 dart74john-22

dart74john-34 dart74john-37

dart74john-51 dart74john-59

E algumas fotos do belo Dart vermelho.

dart74john-61 dart74john-65

dart74john-66 dart74john-67

dart74john dart74john-74

dart74john-76 dart74john-70

Na próxima postagem será apresentado todo o escopo e conceito do projeto para esse Dart, acompanhem!

É isso galera! Agora é sentar com o João e estabelecer o que será feito, e o mais importante, como será feito. E agradeço ao meu amigo Lucas Peçanha pela ajudar com a desmontagem do Dart!

Monc

Dart 74 parte 1: Projeto de suspensão e freio

dart74john-24

Dodge Dart 1974 do João Cicutti

Além de ser mais um trabalho em Dodge, o carro que mais gosto, esse tem algo especial. O Dart foi comprado semi novo na década de 70 pelo pai do meu amigo João Cicutti e até hoje está sob seus cuidados. Trata-se de um belíssimo Dodge Dart 1974 na cor Vermelho Índio (cod. R4A). Para conhecer esses 40 anos de história,  basta abrir uma cerveja e sentar ao lado do João para escutar algumas peripécias da época de adolescência. Os amigos mais próximos sabem o quanto admiro esse tipo de história, famílias que mantém e cuidam dos seus carros.

Hoje recebemos o carro que vai estrear o novo piso da Garagem AMB. Depois de quase um ano de hibernação em uma oficina da cidade, o Dart 74 chegou todo empoeirado. Nem o cofre do motor e o interior conseguiram escapar. Detalhe interessante, o carro ainda sustenta sua placa amarela original.

dart74john-3 dart74john-7

dart74john-4 dart74john-6

A primeira coisa que fizemos foi uma limpada geral, até para facilitar o trabalho que será realizado no carro.

dart74john-9 dart74john-10

Depois de algumas horas o carro já estava com outra cara!

dart74john-13 dart74john-17

dart74john-18 dart74john-21

dart74john-22 dart74john-28

Certamente faremos uma reforma em todo sistema de suspensão e de freio. O restante das atividades no Dart 74 do João ainda estão sendo decididas. Acompanhe mais esse projeto aqui no MundoMonc.com.

Abraços.

André Monc

MundoMonc completa um ano de existência

logo-monc-quadrada

MundoMonc completa um ano de existência

Momento de celebração e conquista! A pouco mais de um ano atrás, 05/11/11 mais precisamente, iniciei essa jornada de mostrar para o mundo as maravilhas Mopar. O blog tem informações puramente técnicas (principalmente sobre suspensão e freio), processuais, uma série de Part Numbers para aqueles que precisam comprar peças, informações e históricos sobre alguns modelos especiais e detalhes do processo de importação de peças para o seu Dodge.

Todo esse trabalho e esforço tem como objetivo melhorar a qualidade dos nossos carros e gerar conhecimento suficiente para àqueles que desejam conhecer seu carro tão bem “por dentro” quanto já conhecemos “por fora”. Importar, pelo menos em partes, a cultura do Do It Your Self e Do It Right On The First Time, que são o pano de fundo da cultura automobilística norte-americana, em algum nível. É dessa forma que gosto de me relacionar com carros antigos e geralmente faço pesquisas para aprofundar e maturar essa ideologia.

Até o momento 18.287 pessoas visitaram e aprenderam alguma coisa no MundoMonc. A maior parte, claro, são visitantes brasileiros, que é o principal público alvo, mas muitos Moparzeiros do mundo a fora tem visitado o blog. Países como EUA, Argentina, Colômbia  Peru, Austrália, Canadá, Portugal, Espanha, Uruguai, Russia, Japão, Europa e inclusive alguns países da África e do Oriente Médio.

Para fechar esse momento celebrativo, tenho mais é que agradecer a todos aqueles que incentivam com mensagens e perguntas. No final das contas é para isso que criei esse espaço, para servir aos antigomobilista e, em especial, aos Dodgeiros de plantão.

Obrigado amigos.

Seguimos conversando.

Monc

Manual de serviços do Dodge brasileiro

Manual de serviços do Dodge brasileiro

Essa postagem é mais para completar o arquivo de informações do que uma novidade. Trata-se do manual de serviços do Dodge brasileiro. Serve perfeitamente para aqueles curiosos ou que gostam de botar a mão na graxa e fazer. É um material extremamente importante e valioso. Em suas páginas é possível encontrar praticamente todos os processos de desmontagem e montagem dos componentes mecânicos. Com essas informações, e um pouco de capricho e paciência, qualquer pessoas conseguem mexer no seu próprio Mopar.

  

  

  

  

  

v

 

 Torques

Especificacoes

Seguimos conversando.

André Monc

Lista de peças de suspensão e freio

lISTA DE PEÇAS

Lista de peças de suspensão e freio

Dodge nacional

Depois de finalizar o trabalho na suspensão do Dodge já rodei uns 300km. Fiquei impressionado coma diferença desde o primeiro momento, a começar que o carro está bem mais firme que antes e ainda me sinto confortável. Está muito mais seguro em velocidades mais altas e nas curvas também, freia forte e sem puxar para lado nenhum. Esses são alguns dos parâmetros que tinha para definir a conclusão dessa etapa do projeto. Êxito até aqui.

Minha expectativa era reconstruir a suspensão dianteira e traseira, modificando e melhorando algumas características originas para deixar o carro firme e seguro. Lembrando que além de colocar tudo de qualidade e novo, pretendia mudar alguns detalhes para tornar a direção um pouco mais esportiva, e claro, durável. De cara já decidi que usaria buchas de poliuretano em todo o conjunto de suspensão, menos nas balanças inferiores e superiores. Explico o motivo da escolha nas postagens Sobre Projetos.

Outra melhoria foi a utilização de amortecedores à gás, diferente dos antigos de óleo. Os originais estavam em péssimas condições e sem ação nenhuma. Acredito que as molas tenham trabalhado sozinhas durante muito tempo. Nas curvas a carroceria rolava demais, deixando a estabilidade comprometida. Em velocidades mais altas o balanço era tão excessivo que não sentia o carro na mão e frear era uma missão, puxava forte para o lado.

Por último foram os pratos de reforço da balança inferior, que na prática não alteram a dirigibilidade do carro, mas diminuem a flexão da peça e acaba com o problema dela abrir. E também o mancal de reforço da região do braço pitman, que ainda será instalado.

 

Fora essa pequenas alterações, todas as demais peças seguem o padrão original e em sua maioria importada dos EUA. Somente as peças do sistema de freio que comprei aqui no Brasil, já que não existem equivalente no exterior. Depois de tudo instalado e testado fiz uma lista de todas as peças que utilizei com part number e preço. Mas lembro, sempre converse com as empresas que fornecem as peças para ter certeza de que vão servir direito. É importante, também, sempre utilizar a referência do manual quando diferente da sugerida pela Chrysler. A lista de peças que foram para o Dodge pode ser vista no link abaixo:

BAIXENo próximo final de semana vou a um encontro no Jerivá, um restaurante conhecido na estrada entre Brasília e Goiânia, com o pessoal do União V8 de Goiânia. Quero ver como o Dart vai ser comportar na estrada.

Seguimos conversando.

André Monc

Dart 78.1/2 parte 21: flexíveis de freio dianteiro e traseiro

flex5

Flexíveis de freio

Hoje fui à Induspina, loja de auto-peças bem conhecida em Brasília, procurar pelos flexíveis dianteiros do Del-Rey ou Corcel e o traseiro da camionete C-10. De acordo com as minhas pesquisas são peças equivalentes para o sistema do freio do Dodge. O dianteiro do Corcel já vi muita gente usando sem problemas, mas sempre dizem que fica bem esticado quando esterça totalmente o carro, o que pode gerar desgaste acelerado ou algum problema maior. Comparando a peça original com a equivalente o vendedor notou a diferença de tamanho e sugeriu que usasse do  Jeep ou Rural, da marca Luciflex. O tamanho é o mesmo do original do Dart, mesma rosca e conexões muito parecidas. O part number para os flexíveis dianteiros é: FH02254. A instalação foi simples e totalmente plug-and-play.

 

 

Ainda na Induspina, procuramos algum que service como equivalente para o flexionável traseiro. Encontramos um, também fabricados pela Luciflex,com referência é C-10 de 70 à 78, como havia sido indicado. O part number para os flexíveis traseiros é FH02055. A instalação também foi rápida, sem problemas e sem adaptações.

 

Fica aí a dica galera.

Seguimos conversando.

André Monc

Dart 78.1/2 parte 19: burrinho de freio

Burrinho ou Cilindro de roda traseiro

Da gigante feira de peças de Águas de Lindóia, comprei apenas os burrinhos de freio, ou cilindros de roda, para o projeto do Dart. Eu ainda estava na dúvida entre comprar um de Fiat da TRW/Varga, que parece ser boa adaptação, ou um “original” fabricado pela Fortec Freios. Eu já conhecia o segundo fabricante, que apesar de ter o preço mais elevado, é idêntico ao que estava no carro, com medidas em polegada e tudo mais. Como podia retirar na hora em Lindóia, ou seja, sem o custo com o frete, decidi pela Fortec.

Essa empresa está a 23 anos fabricando peças de freio para diversos carros, inclusive para os nossos Dodges nacionais. A referência (part number) do cilindro de roda que vou usar no Dart é CCR-92184 e tem gravado FF 184 no corpo da peça. Elas parecem ser muito boas, com acabamento dentro dos padrões normais brasileiros. O par custou R$ 100,00 e o que mais me chamou atenção é que existem leves diferenças entre as duas peças. Imagino que sejam de lotes diferentes, mas possuem o mesmo número de referência e as dimensões idênticas. Comprei quatro parafusos allen, e suas respectivas arruelas, para fixação.

Quem estiver precisando, é fácil de encontrar no MercadoLivre e, também, em algumas lojas especializadas em peças para antigos.

Seguem as fotos:

 

Bom pessoal, uma das ultimas peças que estavam faltando. Estou perto de concluir tudo. Obrigado àqueles que acompanham o blog e o projeto do Dart.

Seguimos conversando.

André Monc

Dart 78.1/2 parte 9: reparo de pinça / disco de freio

Novidades para os freios

Fiz algumas aquisições para o sistema de freio do Dart. Comprei dois kits completos de reparo de pinça freio da marca TRW/Varga, referência RFFD 0011.7. O kit vem com os três pistões, dois guardas-pó, os três anéis de vedação e quatro retentores pequenos que ainda não sei para servem. Nesses final de semana consegui retirar os reparos antigos e preparar a pinça de freio para pintura e instalação dos novos reparos. Para tirar é teoricamente simples. Os pistões funcionam soltos na pinça, se ainda estiverem conectadas ao sistema de freio, basta pedir para alguém pressionar lentamente o freio, que eles saem. Caso contrário, um par de chaves de fenda e um amigo resolvem o problema. Cuidado pois tem fluido dentro da pinça. Em seguida, com uma lixa 1200 e um pouco de gasolina nova, dei um pequeno polimento nos cilindros da pinça para receber os novos reparos.

 

Outra coisa que adquiri foram os discos de freio dianteiros. Resolvi seguir a adaptação de um colega do Dodge V8 Yahoo Grupos, que comprou um disco de Renault Laguna V6 1998, tirou 5 mm do raio e aumentou o centro para 75mm, a mesma furação do disco do Dodge, 5×108. Com isso e um espaçador de 9 mm, o disco fica peferfeito instalado nos nossos Mopars. No meu caso comprei da Fremax, número: BD5843, da sério Carbon +. A Fremax é a empresa que fabrica os discos de freio da Stock Car, diante desse e outros detalhes mais o custo de R$ 138,00, resolvi arriscar. Os meus discos já estão cortados para encaixar no cubo, só falta o espaçador.

 

Por enquanto é isso galera.

Seguimos conversando.

André Monc

Dart 78.1/2 parte 6: pastilhas e lonas de freio / rolamentos e retentores

Rolamento, retentores, lonas e pastilhas de freio Dodge

Essa semana resolvi comprar alguns detalhes que estavam faltando para a reconstrução da suspensão do Dart e que fazem parte do escopo do projeto. Estou aproveitando o trabalho para dar um grau no sistema de freio também, fechando o “chão”  do carro (suspensão, direção e freio). Depois de muito pesquisar pela internet, encontrei as referências para as pastilhas de freio, lonas de freio, cilindro mestre, burrinho (cilindro de roda), rolamentos de roda, retentores da roda,  reparo de pinça  e cilindro mestre. Essa postagem é sobre algumas dessas peças.

Rolamentos – Timken vs. SNR

Gostaria de retomar um tópico antigo sobre os rolamentos dianteiros. À época fui à uma loja de rolamentos, aqui em Brasília, e pedi pelos rolamentos de roda dianteira do Dodge. O vendedor, que disse ter trabalhado na Chrysler, puxou no sistema as seguintes referências: pequenos – LM11949/LM11910 e grandes – JL69349/JL69310 (referência errada). Comprei um par de cada da marca Timken. Após alguns dias estava visitando o blog parceiro Dodges, diga-se de passagem é o melhor para referência de peças nacionais, e encontrei uma postagem sobre os rolamentos com referência diferente para o rolamento grande.

Fiquei com a pulga atrás da orelha e fui a uma outra loja para tirar a dúvida. Pedi ao atendente pelos rolamentos Timken, mas estavam sem estoque. Por isso ele me trouxe dois rolamentos da SNR, que tem a mesma referência da outra marca. Assim pude constatar a diferença, os rolamentos grandes JL69349/JL69310 são para a Dakota e Caravan e não servem nos nossos A-Bodies brasileiros. O part number correto para os rolamentos grandes é LM67048 / LM67010.

O bom fruto dessa visita foi conhecer outro fabricante de rolamentos de qualidade. De acordo com o vendedor, a SNR está umas duas posições a frente da Timken numa Top List de fabricantes de rolamentos. Fato é que gostei muito das caixas, da lubrificação de fábrica, da embalagem de vedação e da aparência. Somente no acabamento que a Timken é visivelmente superior, mas o material usado na fabricação é o mesmo e as medidas são idênticas. Pelo preço, mas em conta, decidi comprar dois grande e dois pequenos para a roda dianteira.

  

Retentores

Aproveitando a visita à loja de rolamentos, perguntei ao vendedor se ele saberia dizer que retentores usar. Rapidamente ele trouxe um Sabó e um Vetracam, que são empresas do mesmo grupo, portanto, com qualidade semelhante. O da esquerda é o retentor dianteiro, referência 01756 GGO, e outro, traseiro, número: 0393. Foi um par de cada.

  

Lonas e pastilhas de freio

Até agora essa foi uma das referências mais difíceis de encontrar. Graças à um colega do Yahoo Grupo [Dodge V8], que também é de Brasília, consegui comprar um jogo de lona que serve tranquilo no Mopar nacional. A referência da lona de freio traseira é 1219FE e é fabricada pela Fras-Le, marca já bem conhecida. Junto vieram os rebites para montagem. A aplicação não é Dodge, mas com poucos ajustes fica perfeito.

De quebra resolvi dar uma olhada nas pastilhas de freio. Cheguei a comprar umas da Auco, de estoque antigo, mas pelo custo da peça, em torno de R$ 25,00, achei por bem optar pelas novas. Também fabricada pela Fras-Le, o número da peça é PD/8-NA. Coloquei algumas fotos comparando com a de estoque antigo.

 

  

Até agora foi isso. Ainda faltam os reparos da pinça de freio, que jás estou fechando com um colega de Brasília, o cilindro mestre e os burrinhos traseiros. Não encontro em loja nenhuma por aqui, acho que vou ter que ir de MercadoLivre mesmo. Quero peças Varga, alguém sabe onde encontrar?

Seguimos conversando.

Monc